sexta-feira, dezembro 15, 2006

manhãs

os dias têm verdades muito diferentes. se há manhãs em que na esfera celeste se adivinham novas formas de canto, outras há em que até o chilrear dos pássaros nos parecem gritos aflitivos. as árvores podem ser demónios entrelaçados com a terra ou apenas e só o belo quadro de um pintor renascentista. os olhos da nossa alma gostam de diversificar as cores, detestam a monotonia dos lugares e transformam-nos.

por isso quando me apetece chorar, choro. quando me apetece rir, rio. sei que os momentos passam como as gotas da chuva e que as emoções são tão inconstantes como as ondas do mar. nunca sabemos quando nos vão molhar os pés ou se, tão simplesmente, adormecem lá longe.

é Inverno.
e de vez em quando o sol também brilha.
imagem: ["Nascer do sol", de Rui Santos]

3 comentários:

Secreta disse...

Olá.
Adorei o texto. Confesso que o li mais do que uma vez. A vida é feita de incertezas ...
Deixo um beijito.

Å®t_Øf_£övë disse...

............?
...........***
..........*****
.........*Feliz*
........*********
......************
.....******Natal****
....****************
...******************
..********************
..........****
..........****
..........****

Um feliz Natal para ti.
Abraço.

Anónimo disse...

Um texto profundo, lindo de se ler e de se sentir!

Querido Ricardo...

Que neste Natal a Paz preencha os nossos corações e que a Esperança de novos dias seja uma concretização no novo ANO 2007!

Desejo-te muitos sorrisos de alma, muito AMOR, muita SAÚDE e ALEGRIA a esbanjar todos os 365 dias que se aproximam.

Não nos esqueçamos de ser solidários com quem tanto precisa... às vezes um pequeno gesto pode fazer um coração rejubilar de felicidade.

Com o meu carinho de sempre...

Fanny