sábado, janeiro 01, 2005

sede de ti

o sol hoje não acordou cedo como muitos de nós. ficou perdido nos sonhos, enleado ainda pelos ritmos dançantes da noite, vagueando, através do sono, pela multidão que festejava. eu andei ontem na sua companhia e à noite, já sem o ver, qual criança a quem prometeram amor, esperei por ti. ansiava pela tua chegada, pelo teu sorriso descarado, pelo teu cheiro, pela tua pele suada e doce. ansiava os teus lábios num beijo de festa! romperam no céu as cores, abriram-se milhares de garrafas e entrou o novo ano. eu também festejei... na esperança de mais uma noite contigo. mas com a música, frenética, alegre, contagiante, voaram as horas. e de ti apenas um simples sms. nada mais.
castigo? talvez. fui eu que te fiz o mesmo há exactamente um ano. fui eu que não apareci, fui eu que te deixei sozinha, atada a esse amor. e mesmo assim tu voltaste sempre. até hoje. e na consciência pesa a certeza de que o "nós" é tão passado como o velho ano. porque há coisas que a razão desconhece e eu não conheço a razão.
e agora que faço eu de mim? vou procurar o sol e talvez ele, por esses dias, me indique alguém a quem eu possa entregar este amor que me deixaste de herança.

6 comentários:

Ritinha disse...

Ricardo, beijo grande e atenção,não deixes fugir algo que não estás preparado para perder.

Guida disse...

Espero que encontres esse Sol que estás à procura, e que não te deixes levar por lembranças passadas*

Olha,
gosto do teu blog ;)

Beijinho*

jls disse...

"As únicas coisas belas são as que a loucura dita e que a razão escreve" (li esta frase, há pouco, numa viagem pelos arquivos do Almocreve e achei que se aplicava a ti. Pela manifesta qualidade, intensidade e emoção com que escreves.
Bom ano para ti. E, está sol lá fora. Aproveita.

Anónimo disse...

Tão triste, mas tão doce... Adorei este post. Creio que me disse muito porque sei do que falas. Apenas não tenho a mestria que tu tens para o descrever. Espero que tenhas dias muito solarengos este ano. Jokitas. Ana (dreamingabout)

Anónimo disse...

Gostei muito... é sempre sentido o que escreves e por isso tão bonito. Um beijo enorme de Feliz Ano NOvo Ricardo! E olha... larga as amarras do passado... nunca nos faz bem "chover sobre o molhado". Um xi. Elsa (Delírios2004)

Vab disse...

Quero ir dormir e não consigo deixar de te ler.
Gosto deste post, faz-me lembrar muitas coisas que se passam comigo